Estudo dos efeitos da incorporação de lodo de esgoto de indústria de papel nas características de tijolos cerâmicos

  • Mayara Ananda Gauer
  • Bruno Sucharski
  • Juliane Boiko Bohone
  • Soraya Caroline Abrahão
  • Rafael Rossoni
  • Vanessa Cristina Guimarães
  • Jackson Ecks
  • Marcos Roberto Dottezini

Resumo

Este trabalho teve como objetivo geral avaliar os efeitos da incorporação de lodo primário de Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) de uma indústria de papel reciclado nas características geométricas, índice de absorção de água e na resistência de tijolos cerâmicos. Para isso, foram confeccionados, em indústria cerâmica da região, tijolos sem adição de lodo (somente argila) e tijolos com os seguintes percentuais de resíduo (lodo) adicionados: 4,0%, 5,0%, 11,0% e 14,0%. A confecção desses corpos de prova manteve o mesmo processo pelo qual passam os blocos cerâmicos quando produzidos para comercialização na referida indústria. Para efeito de emprego imediato do resíduo no processo produtivo, as amostras foram comparadas com os blocos de argila produzidos pela empresa. As amostras foram ensaiadas com base nas normas da ABNT NBR 15270-1 e ABNT NBR 15270-3. Os resultados mostraram que o lodo de esgoto de estação de tratamento de indústria de papel reciclado pode ser empregado no processo produtivo cerâmico, com valores satisfatórios para os parâmetros avaliados especialmente para as baixas porcentagens de aplicação (4,0%, 5,0% ou inferiores). De forma geral, não houve diferença estatisticamente significativa (ao nível de 5% de probabilidade) entre as médias obtidas para os testes de resistência com os diferentes percentuais aplicados, apesar de, individualmente, alguns corpos com maiores porcentagens de lodo não terem atingido o valor mínimo de 1,5MPa. Para os demais ensaios, os blocos com adição do lodo se comportaram de maneira muito semelhante aos blocos de produção normal (argila), tendo um pequeno aumento nas suas dimensões (altura, comprimento e largura) e algumas alterações nos demais parâmetros geométricos avaliados. Ainda, no que se refere ao índice de absorção de água, os resultados ultrapassaram os valores máximos permitidos pelas normativas atuais para as porcentagens mais elevadas de lodo adicionado, o que dificulta a fabricação dos tijolos, levando a deformidades que podem comprometer sua utilização para fins construtivos. Conclui-se que, para efeito ambiental, a adição desse resíduo torna-se de grande valia, mesmo em pequenos percentuais, uma vez que seu descarte não seria mais feito totalmente em aterros sanitários.
Publicado
2018-12-04
Como Citar
GAUER, Mayara Ananda et al. Estudo dos efeitos da incorporação de lodo de esgoto de indústria de papel nas características de tijolos cerâmicos. Uniuv em Revista, [S.l.], v. 16, n. 1, dez. 2018. ISSN 2595-346X. Disponível em: <https://periodicos.uniuv.edu.br/uniuvemrevista/article/view/425>. Acesso em: 15 out. 2019.
Seção
Artigos